Governo está investigando atentados, diz Alckmin

O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) disse hoje que o governo paulista está investigando os casos de atentado atribuídos ao Primeiro Comando da Capital (PCC) contra instituições do Estado. "Estamos trabalhando em todos os casos. Alguns criminosos já foram presos, como os que jogaram bomba no prédio da administração penitenciária, e também os que atacaram o prédio do Fórum em São Vicente. Em relação ao Fórum de Itaquera, já há dois suspeitos presos", afirmou Alckmin.O governador voltou a afirmar que não pretende recuar na luta contra o crime organizado. "Todos os que estão colocando em risco a vida das pessoas e praticando atentados contra o patrimônio público serão presos, um a um, essa é a ordem da polícia", disse Alckmin. Ele não acredita que os ataques do PCC sejam uma demonstração de força, nem uma campanha organizada de enfrentamento ao governo. "Acho que são atos tresloucados e não vão atemorizar o governo. Vamos agir com absoluta firmeza no combate as organizações criminosas", afirmou.Segundo o governador, as medidas preventivas e de reforço na segurança de prédios públicos não serão divulgadas, até para não atrapalhar a ação policial. "Mas tudo está sendo investigado, já temos mais de 10 pessoas presas e por meio dos depoimento delas vamos ampliando as investigações", disse Alckmin. Sobre a Casa de Detenção do Complexo do Carandiru, que teve a data de desativação final adiada, Alckmin afirmou que o processo está em andamento e ela não receberá mais presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.