Governo estende seguro para vítimas de enchentes no Nordeste

Lula vai editar uma medida provisória para estender o seguro para agricultores que perderam suas safras

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2008 | 13h37

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acertou nesta segunda-feira, 7, com governadores do Nordeste, que participaram de reunião no Palácio do Planalto, a edição de uma medida provisória que vai estender o seguro para agricultores que perdem suas safras, para os danos causados por enchentes. Atualmente o programa Garantia Safra só prevê ressarcimento das perdas causadas por estiagem. Segundo o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, a MP será editada o mais rápido possível e parlamentares da oposição concordam que há urgência e relevância na matéria.   Segundo Geddel, o Nordeste tem 180 mil pessoas fora de suas casas, por causa das enchentes dos últimos 30 dias. O ministro lembrou que em alguns estados as chuvas ainda persistem e poderá haver mais prejuízos.Medida Provisória editada na última sexta-feira libera R$ 613,7 milhões para ações emergenciais contra os danos das chuvas. Desse total, R$ 540 milhões são para o Ministério da Integração Nacional , divididos para prevenção, socorro, emergencial e recuperação de danos. Outros R$ 73,7 milhões são para o Ministério dos Transportes para recuperação das rodovias federais atingidas.   Na reunião de mais de duas horas de Lula com oito governadores do Nordeste e cinco ministros, foi manifestada a preocupação com a proliferação da dengue, por causa do excesso de água. "Depois de um período como este de chuva, temos de alertar para a questão da dengue. É preciso um combate de guerra para que não sejamos surpreendidos", afirmou Geddel. "Temos que enfrentar a dengue e o governo está fazendo e vai fazer a sua parte. Mas é preciso, também, a participação dos cidadãos. Não pode ser resolvida apenas com ações do governo", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.