Governo faz acordo e termina greve na Sabesp

Com apenas dois dias de paralisação os 18 mil funcionários da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) saíram vitoriosos. A greve mobilizou o governo e, hoje pela manhã, a empresa ofereceu uma proposta à categoria de pagamento da parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e do 13.º salário, que acabou aceita em assembléia ao meio-dia.Desde setembro, quando a Sabesp teria de pagar a primeira parcela da PLR, mas descumpriu o acordo, os funcionários reivindicavam o direito. As tentativas de negociação foram feitas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Água Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema).A proposta oferecida pelo presidente da Sabesp, Ariosvaldo Carmignani, e aceita pela categoria, inclui o pagamento da primeira parcela da PLR em 20 de dezembro e a segunda em agosto de 2002. A segunda parcela do 13.º salário, que seria paga em dezembro, foi antecipada para o dia 20. Expediente - "Foi uma vitória importante, pois a mobilização atingiu nossas expectativas e reabriu o canal de negociação com o governo", afirmou o diretor de Comunicação do Sintaema, Helifax Pinto de Souza. Os funcionários que trabalham em turnos voltariam ao trabalho hoje e o expediente deve ser retomado na segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.