Governo federal não decidiu sobre envio de tropas ao Rio

A União ainda não tomou nenhuma decisão sobre pedido de envio de tropas federais para o Rio de Janeiro, feito anteontem pela governadora do Estado, Rosinha Matheus. Os ministros da Defesa, José Viegas Filho, e o da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, se reuniram ontem para tratar do assunto, mas não houve avanços. Tanto Viegas quantoThomaz Bastos já se manifestaram contra a ida de 4 mil homens para Rio, na primeira solicitação de Rosinha feita há 15 dias."Os ministros estão construindo, com a devida atenção, a solução possível para contribuir com o governo e com a população do Estado do Rio, dentro do prazo estabelecido pelo governo federal", afirma, laconicamente, uma nota conjunta de Bastos e Viegas, distribuída ao final do encontro. Rosinha entregou um novo pedido ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva na quarta-feira, e recebeu a promessa de que, no dia 10 de maio, terá uma resposta.Além de pedir a presença das Forças Armadas em áreas de risco no Rio, a governadora requereu que os militares não façamapenas vigilância nas regiões dos quartéis, mas estendam a fiscalização para as comunidades em volta. Rosinha também pediu a liberação de recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) e a construção de quatro presídios de segurança máxima, sendo que um deles sob a administração da União.O Ministério da Justiça informou que outro pedido de Rosinha, que era um convênio das policiais rodoviárias estadual e federal, já foi firmado e que os efetivos da Polícia Federal será aumentado a partir da realização de novo concurso público, ainda este semestre.

Agencia Estado,

29 de abril de 2004 | 19h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.