Governo investiga vazamento de fotos de presos

As críticas ao vazamento das fotos de seis dos presos do Operação Voucher, da Polícia Federal, obrigaram o governo do Amapá a assumir publicamente o compromisso de investigar quem foi o responsável pela liberação das imagens.

Leandro Colon, O Estado de S.Paulo

14 Agosto 2011 | 00h00

Em nota oficial, o governo disse que vai "punir os culpados".

Entre as seis fotos divulgadas, com os presos aparecendo sem camisa e segurando placas de identificação, estão os principais dirigentes do Ministério do Turismo envolvidos no escândalo.

O ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, enviou ofício ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) providências sobre o vazamento. A presidente Dilma Rousseff considerou "inaceitável" a divulgação de fotos. Na sexta-feira, o ministro Cézar Peluso, que preside o STF e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), encaminhou a denúncia ao Ministério Publico, ao governo estadual e à Vara de Execuções de Macapá.

Ao deixar o presídio, o ex-deputado Colbert Martins (PMDB), exposto numa das fotos, lamentou o episódio.

A Penitenciária de Macapá informou que todos os presos pela Operação Voucher já foram libertados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.