Governo lança medidas para impedir "vaca louca"

O Ministério da Agricultura vai proibir, a partir da semana que vem, a fabricacão de ração animal a partir de carne, osso e gordura de mamíferos (equinos, suínos, coelhos) no País, com o objetivo de evitar uma possível contaminacão pela Encefalopatia Espongiforme Bovina (BSE), mais conhecida como doença da vaca louca. A ração fabricada com base no resíduo de aves continuará permitida. Segundo o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério, Luiz Carlos de Oliveira, até agora é proibido somente o uso de farinha de carne e de osso derivada de resíduos de ruminantes (bovinos, equinos e caprinos).A proibicão, que virá através de uma portaria da Secretaria de Defesa, estará acompanhada de novas medidas de fiscalizacão na fabricacão de rações pelos estabelecimentos comerciais. Oliveira informou ainda que será ampliada a rede de laboratórios que atuam na fiscalizacão desses produtos. ´Vamos credenciar laboratórios privados e instituições de pesquisa´, afirmou. O secretário informou que o Ministério ampliará o monitoramento de animais sujeitos à BSE, através de diagnósticos realizados em material colhido nos matadouros, por exemplo, para verificar se há ou não incidência da doença.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.