Governo lança pesquisa sobre violência

A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) não sabe qual o índice médio de resolução de crimes como homicídio doloso no País. Dados do Rio de 1995 indicavam, de acordo com o secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Eduardo Soares, apenas 7,8% de solução desse tipo de delito. "Os índices de impunidade chegam a ser estarrecedores, de 92%, enquanto em países desenvolvidos a resolução dos crimes é de 70%", comparou.Para tentar aumentar os números de esclarecimento de crimes e reorganizar as polícias, o Ministério da Justiça lançou na sexta-feira, em parceria com a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (Anpocs), o programa de pesquisa aplicada para as áreas de violência e segurança. A Senasp vai dedicar 1% dos recursos previstos para o Plano Nacional de Segurança Pública - cerca de R$ 4,5 milhões - para financiar as pesquisas aplicadas. Academias de polícia, faculdades e até organizações não-governamentais podem inscrever projetos para participar. Os recursos devem permitir a realização, ainda neste ano, de cerca de 60 trabalhos de pesquisa.Os dados obtidos fornecerão subsídios e diagnósticos para o Plano Nacional de Segurança Pública do próximo ano. "Se eu não tiver os dados, não tenho como saber onde estão os gargalos e tentar resolver os problemas", disse o secretário. As pesquisas vão se concentrar em temas como a perícia técnica, prevenção da violência, valorização de policiais, controle externo e modernização do trabalho policial. Os editais dos concursos de projetos serão publicadas na próxima semana. Mais informações podem ser obtidas nos sites www.mj.gov.br ou www.anpocs.org.br.

Agencia Estado,

23 de agosto de 2003 | 17h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.