Governo libera R$ 32 milhões para atingidos pelas chuvas

O governo federal anunciou na noite desta segunda-feira a liberação de R$ 32 milhões para ações de emergência para socorrer os 104mil desabrigados pelas chuvas em várias regiões do País que já duram mais de um mês. Do total librado, R$ 26 milhões são daDef esa Civil e R$ 6 milhões do Ministério da Defesa. O ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, informou, no Palácio do Planalto, que levantamento feito ao meio-dia de hoje registrava 50 mortes e 107 casos de pessoas feridas. No mesmo momento em que o ministro dava entrevista, a Defesa Civil ? órgão subordinado a ele - contava 84 mortos 111 feridos.O prejuízo com a destruição das casas das famílias desabrigadas chega a R$ 99 milhões, segundo o ministro. Um total de63.178 pessoas teve de sair de suas casas e outras 41.147 estão em abrigos públicos. Ciro Gomes relatou que o presidente LuizInácio Lula da Silva, em reunião com dez ministros, hoje à tarde, determinou que não haja restrições orçamentárias para atender os desabrigados. O ministro assegurou que não vai faltar água potável e comida nos abrigos. Foram liberadas 38.900 cestas básicas. O Ministério da Saúde estaria distribuindo kits de remédios. Lula recomendou, segundo o ministro, que nenhuma casa seja reconstruída, após o fim das chuvas, em área de risco. Ciro Gomes não deu detalhes do processo de reconstrução das casas, pontes e estradas atingidas pelas enchente s. Essas ações só vão ocorrer após o fim das chuvas. Também fez observações sobre as fontes dos recursos. Ele disse que ainda não dispõe de um mapa com todas as áreas de risco. Informou que, em 60 dias, o governo apresentará esse levantamento e que vai elaborar um sistema de aviso e prevenção. Ao comentar a situação no semi-árido nordestino, o ministro disse que ?nunca houve nada parecido?. Ele salientou que a bacia hidrográfica da região, em janeiro, teve índice superior ao registrado no período de chuvas do ano passado, que vai de fevereiro a maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.