Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Governo libera R$ 40,7 milhões para segurança do Rio

O governo federal anunciou nesta sexta-feira a liberação de R$ 40 milhões, que serãoutilizados pelo governo do Estado do Rio de Janeiro no aprimoramento das políciasestaduais. Outros R$ 700 mil da União serão usados para a construção de umalambrado duplo, de aço, no entorno do Complexo Penitenciário de Bangu, formandouma ?zona de proteção?.As medidas foram anunciadas nesta sexta pela governadora Rosinha Matheus e pelo ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, depois de reuniãode pouco mais de uma hora no Palácio Laranjeiras, residência oficial da governadora.O governo federal também repassará ao Estado bens apreendidos de traficantes e contrabandistas, nos casos em que tenha havido participação da polícia estadual.A primeira ação conjunta da Polícia Federal (PF), da Polícia Militar (PM) e da PolíciaCivil aconteceu nesta sexta, no Morro do Alemão, segundo informação do ministro e dagovernadora.Poucas medidas concretas do plano conjunto de segurança pública no Estado foram divulgadas após o encontro. O trabalho, disse o ministro, será contínuo e de parceria. ?Não podemos pensar em dar um tiro de canhão e acabar com a violência. Não existe milagre nessa luta, não se pode pensar que se vai dormir e acordar no outro dia com o crime organizado vencido?, declarou o ministro. A governadora disse estar ?bastante feliz em poder contar com a colaboração do governofederal?.Depois do encontro das autoridades, teve início a primeira reunião de trabaho da comissão formada por representantes dos governos federal e estadual. Medidas como a federalização do presídio Bangu 1 ou Bangu 3 continuarão a ser discutidas pelas duas equipes, pois não há consenso.Na próxima semana, começará um curso de aperfeiçoamento dos agentes penitenciários estaduais a ser ministrado por policiais federais que deverão vir de Brasília. Segundo o ministro da Justiça, é possível que parte dos 200 agentespenitenciários federais que serão contratados imediatamente, sem concurso, sejamutilizados em presídios de segurança máxima do Rio de Janeiro.Thomaz Bastos disse que a zona de proteção, para evitar fugas, a ser construída emtorno do complexo de Bangu é semelhante à que existe no presídio de segurançamáxima de Brasília. ?É uma barreira de proteção sem o inconveniente das muralhas.Não tem pontos cegos e não tem sombras. O alambrado é importante, mas não podesubstituir as pessoas, por isso estamos começando o curso para os agentespenitenciários?, disse o ministro.O governo federal e o governo do Estado distribuíram uma nota anunciando osprincipais ?tópicos para discussão? do plano de segurança. Alguns deles, como aliberação de verbas da União já estão fechados e outros ainda serão mais detalhadospela comissão dos dois governos.Rosinha disse ter recebido do ministro da Justiça a garantia de que o governo federalvai empenhar-se na aprovação da lei que proíbe o comércio de armas. A governadora pretende lançar uma campanha conjunta dos dois governos pelodesarmamento.Veja o especial: Veja o índice de notícias sobre o Governo Lula-Os primeiros 100 dias e os ministérios

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.