Governo libera R$ 67,3 milhões para Sudeste combater o crime

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, se reuniu hoje com os governadores de São Paulo, Geraldo Alckimin; do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus; de Minas Gerais, Aécio Neves; com o vice-governador do Espírito Santo, Wellington Coimbra, e com secretários de Segurança Pública dos quatro Estados para formalizar a criação do Gabinete de Gestão Integrada do Sudeste. Bastos anunciou a liberação de R$ 64,8 milhões do Fundo Nacional de Segurança Pública para os quatro Estados e mais R$ 2,5 milhões do Fundo Penitenciário Nacional apenas para o Estado de São Paulo.O órgão vai coordenar as ações de combate ao crime organizado na região, a partir da integração dos serviços operacionais e da inteligência das polícias federal e estaduais. O gabinete será coordenado pelo secretário Nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa. Segundo o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, a experiência poderá ser expandida a outras regiões. "Isso agora vai ser um trabalho progressivo e acelerado de integração, de modo que a gente otimize os resultados, aumente a eficácia e, principalmente, evite a duplicação dos esforços", explicou Bastos. Dos R$ 67,3 milhões, São Paulo ficará com R$ 32,5 milhões, para desenvolver programas de redução de homicídios e roubos e na compra de viaturas, computadores, rádios e aparelhos bloqueadores de celulares para alguns presídios. Minas Gerais vai receber R$ 7,1 milhões; o Rio de Janeiro, R$ 19,7 milhões e o Espírito Santo, R$ 8 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.