Governo libera uso do FGTS para vítimas do ciclone

O governo decidiu liberar o dinheiro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para os correntistas que tiveram suas casas destruídas pelo ciclone Catarina, na madrugada de domingo, no sul de Santa Catarina e norte do Rio Grande do Sul. A medida foi acertada em reunião realizada hoje na Casa Civil, com a participação de secretários e técnicos de diversos ministérios. Já está em tramitação no Congresso, desde fevereiro, uma medida provisória que garante o acesso de vítimas de catástrofes naturais ao FGTS. O limite de saque será de R$ 2.400. O texto da MP, editada para atender as famílias atingidas pelas enchentes, deverá ser alterado para incluir o benefício aos desabrigados pelo ciclone. Hoje à tarde, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu providências e atenção especial às vítimas do ciclone a diversos ministros, como Olívio Dutra (Cidades), Ciro Gomes (Integração Nacional) e José Dirceu (Casa Civil).Lula orientou a Casa Civil que coordenasse uma reunião com representantes dos ministérios da Defesa, Integração Nacional, Agricultura, Educação, Saúde, Cidades, Gabinete de Segurança Institucional e Desenvolvimento Social. Também hoje à tarde, o Ministério da Integração Nacional divulgou balanço dos estragos do ciclone a partir de dados do Departamento Estadual de Defesa Civil de Santa Catarina. Segundo o governo, houve apenas uma vítima fatal e 76 feridos; 13.620 pessoas estão desalojadas e 2.110 desabrigadas. Pelos levantamentos preliminares, 32.303 residências fora m danificadas, a maioria por destelhamento; 290 residências ficaram destruídas e 1.016 estabelecimentos comercias e públicos destruídos ou danificados. Vários municípios catarinenses continuavam enfrentando problemas de abastecimento de água, energia elé trica, transporte e telecomunicações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.