Governo mantém promessa de construir 5 presídios federais

Passado um ano, a promessa de abrir presídios federais no Brasil para isolar bandidos de alta periculosidade pouco evoluiu. O diretor do Departamento Penitenciário do Ministério da Justiça, Clayton Alfredo Nunes, explica que a proposta esbarrou em decisões judiciais, na resistência da população e na burocracia de elaborar um projeto de penitenciária nova. A previsão é que o primeiro presídio federal finalmente esteja funcionando em Campo Grande ainda neste ano.A meta do governo Lula é deixar cinco presídios federais prontos ao término do mandato. Ao todo serão 1 mil novas vagas, aparentemente insignificantes diante do déficit penitenciário de 116 mil vagas. Mas a assessoria do MJ lembra que os presídios federais tirarão criminosos perigosos das cadeias comuns, que hoje convivem com presos menos problemáticos, e mesmo detidos conseguem ainda comandar quadrilhas.Na semana passada, o Ministério da Justiça lançou novo edital para construção do presídio de Campo Grande e, daqui dois meses, o MJ pretende lançar edital para construção do segundo presídio federal em Catanduvas (PR). Nunes disse que já está confirmado outro em Porto Velho. A proposta de um quarto presídio em Palmas, que estava praticamente acertada, não deve vingar. A quinta cidade ainda não está definida, o governo quer que seja no Nordeste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.