Governo paulista descarta rodízio de água em agosto

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), afastou hoje o rodízio de água na capital no mês de agosto. "Uma nova avaliação já foi realizada e está afastada essa possibilidade em agosto", disse. "Não teremos racionamento no Sistema Cantareira. Se houver algum fato novo, como queda no nível de água, a Sabesp e o governo tomarão providências o mais rápido possível".Alckmin afirmou que não há definição sobre quando começaria o esquema de rodízio de água na cidade. Ele evitou falar sobre a declaração do secretário estadual de Recursos Hídricos, Antonio Carlos Mendes Thame, que chegou a afirmar terça-feira que o abastecimento está "no fio da navalha", referindo-se à necessidade do rodízio.Se houver necessidade de racionamento, segundo Alckmin, o governo vai dizer que a economia feita pela população não foi suficiente e que será preciso estabelecer um mecanismo de rodízio. "Há um monitoramento diário, permanente. Essa hipótese (de rodízio) hoje está afastada", afirmou.O governador participou hoje da inauguração do quinto restaurante "Bom Prato", que serve refeições balanceadas, com cardápios elaborados por nutricionistas, ao preço de R$1,00. A unidade entregue hoje fica no bairro da Liberdade, região central, em frente ao Centro de Solidariedade ao Trabalhador, na sede da Força Sindical. Até o final do ano, o governo paulista pretende entregar mais seis restaurantes desse tipo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.