Governo paulista se esquiva de indagações

Alegação é de que 'todos os convênios celebrados estão à disposição da sociedade no site da Secretaria da Fazenda'

O Estado de S.Paulo

23 Outubro 2011 | 03h08

O Estado perguntou ao governo de São Paulo quanto do total das emendas de bancada do PT foi liberado, quantos convênios foram firmados, com quais prefeituras, e ainda a que se destinam os convênios. O governo paulista não respondeu a nenhuma dessas questões.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Casa Civil afirmou que, "para a celebração de convênios, o governo recebe indicações e solicitações de parlamentares, prefeitos, entidades e organizações sociais". Segundo a secretaria, "todos os convênios celebrados estão à disposição da sociedade no site da Secretaria da Fazenda" - o apadrinhamento dos acordos, no entanto, não está identificado.

Na quarta-feira, o secretário-chefe da Casa Civil, Sidney Beraldo, afirmou que o governo vai publicar na internet as emendas de bancada que foram feitas nos últimos anos. "Por exemplo, o PT muitas vezes faz uma indicação em nome da bancada para atender uma Santa Casa, um prefeito. Se tiver, será publicado, naturalmente."

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), ex-chefe da Casa Civil, disse se recordar de conversas sobre emendas de bancada de outros partidos. "Eu tinha reuniões periódicas com bancadas da situação. Invariavelmente nessas reuniões esses temas do atendimento dos pleitos eram levantados."

O senador citou como exemplo o PMDB. O líder do partido na Assembleia, Jorge Caruso, afirmou que se reuniu com Aloysio e o ex-governador Orestes Quércia (que morreu no ano passado) e deputados do partido. De acordo com ele, o tema foi tratado, mas nunca o PMDB conseguiu dinheiro para emendas de bancada.

O governo estadual também não informou se outros partidos conseguiram emendas coletivas, como o PT. / F.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.