Governo só dá dinheiro para segurança do Rio mediante plano

O secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Eduardo Soares, disse nesta segunda-feira que os recursos prometidos pelo governo federal para o combate à criminalidade no Rio só serão liberados quando o Estado apresentar um "plano sistêmico" para reduzir os índices da violência.Soares afirmou que a União não vai dar dinheiro para projetos isolados. "Se houver uma negociação com o governo do Estado, os recursos serão liberados. Nós não somos uma tesouraria." O secretário disse que a União tem a intenção de repassar a verba "o mais rapidamente possível, sem burocracia, porque o Rio não pode esperar."Ele negou que a adesão ao Sistema Único de Segurança Pública (Susp) seja uma exigência para que a ajuda financeira saia. "Todos os Estados recebem, mesmo sem aderir ao Susp, e o Rio merece toda a prioridade por conta da gravidade da situação."Em março, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, prometeu à governadora Rosinha Matheus (PSB) R$ 40 milhões para o aprimoramento das polícias estaduais e outros R$ 700 mil para a construção de um alambrado de aço, no entorno do complexo penitenciário de Bangu.A governadora tem reclamado do atraso na liberação da verba. Mas, na semana passada, o secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, disse que os recursos não tinham chegado porque "não estava na hora", já que ainda havia burocracia a cumprir.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.