Divulgação
Divulgação

Governo vai aprovar agrotóxico que não conseguir analisar em até 60 dias

Decisão foi publicada nesta quinta-feira, 27, no Diário Oficial da União; pelo texto, fica liberada a 'aprovação tácita' de agrotóxicos nos casos em que o próprio ministério descumprir prazo

André Borges, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2020 | 17h42

BRASÍLIA – O governo decidiu aprovar a entrada de novos agrotóxicos no País, caso esses produtos não sejam analisados pelo próprio poder público no prazo de até 60 dias.

A decisão foi publicada nesta quinta-feira, 27, no Diário Oficial da União pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Pelo texto da portaria 43, que tem a data de 21 de fevereiro, fica liberada a “aprovação tácita” de agrotóxicos nos casos em que o próprio ministério, por meio de sua Secretaria de Defesa Agropecuária, descumprir o prazo de 60 dias para análise do pedido.

O governo argumenta que a aprovação dos agrotóxicos não exime fabricantes da necessidade de submeter seus produtos a análises dos ministérios da Saúde e Meio Ambiente. Em janeiro, o Ibama declarou ao Estado que iria vetar o licenciamento tácito a processos ligados à liberação de novos agrotóxicos.

O portaria do Mapa entra em vigor em 1 de abril. A licença automática é tema extremamente polêmico entre especialistas do meio ambiente. 

Tudo o que sabemos sobre:
agrotóxicomeio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.