Governo vai queimar 17.474 sacas de café com fungo

O Ministério da Agricultura mandará queimar 17.474 sacas de café de seus estoquesoficiais que estão guardadas nos armazéns dos municípios de Maringá, Loanda e Boa Esperança, no Paraná.O produto será queimado porque possui ?ocratoxina A? - um tipo de fungo que causa danos à saúde humana - além dos padrõespermitidos pela legislação sanitária.A presença da ocratoxina foi constatada em testes feitos pelo Laboratório de Micotoxinasdo Ministério da Agricultura, com sede em Belo Horizonte, Minas Gerais.A análise começou em setembro do ano passado e,feita por amostragem, concluiu que apenas 0,27% das cerca de seis milhões de sacas estocadas (17.474 sacas) estãocontaminadas e devem ser incineradas.A queima do produto ocorrerá em data a ser determinada pelo governo. Em decorrênciadesse tipo de problema, o Ministério da Agricultura também decidiu emitir laudos que garantam a sanidade do café de seusestoques nos próximos leilões que vier a realizar.O objetivo é assegurar a qualidade do produto à indústria de torrefação, quenormalmente compra o café para transformar em solúvel.Os leilões, no momento estão suspensos devido à pouca demanda domercado e não têm data definida para serem retomados.O Ministério da Agricultura também informou que a Empresa Brasileirade Pesquisa Agropecuária (Embrapa) irá implementar o Programa de Combate à Formação de Mofo em Café, recomendado pelaOrganização Internacional do Café (OIC).A OIC recomendou a implementação desse programa ao Brasil, maior produtormundial de café, e a outros cinco países (também grandes produtores).A FAO (Organização das Nações Unidas paraAgricultura e Alimentação) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) estão apoiando o projeto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.