Granada argentina explode em posto policial no Rio

Duas granadas de fabricação argentina foram lançadas porcriminosos contra o Posto de Policiamento Comunitário (PPC) no bairro de Jabour, na zona oeste da cidade, hoje de manhã. Os artefatos destruíram dois carros da Polícia Militar, atingiu um gol estacionado na porta do posto e feriu um sargento da PM. Os criminosos ainda atiraram contra o posto.As granadas foram arremessadas por dois homens em uma moto, por volta das cinco horas. No outro lado da Avenida Snata Cruz, outros dois criminosos dispararam contra o PPC. Segundo policiais do Esquadrão Antibombas, o modelo dos artefatos ? o FM K2 ? é de uso exclusivo das Forças Armadas da Argentina. O sargento Ítalo Mendes Gonçalves Filho, de 40 anos, estava sentado na parte da frente do PPC. Ele foi atingido por estilhaços no rosto e no braço esquerdo. Médicos do Hospital Central da PM informaram que ele não corre risco de morte. Outros cinco policiais que estavam de plantão não se feriram.Integrantes do 14.º Batalhão da Polícia Militar (Bangu) fecharam osacessos ao bairro Jabour. Eles chegaram a revistar veículos, mas nãoprenderam ninguém. De acordo com o relações públicas da corporação, major Luiz Antônio da Costa, o coronel ?lamentou? o episódio.Essa não é a primeira vez que PPCs são atacados com lançamento degranadas. Em março do ano passado, traficantes insatisfeitos com aconstrução de um posto policial na Favela Parque União, em Bonsucesso, atiraram uma granada contra o PPC. Cinco policiais estavam de plantão, mas nada sofreram. O prédio ficou danificado. Na ocasião, o comandante da PM, coronel Wilton Ribeiro negou que a ação fosse ousada. ?É antes um ato de desespero?, disse. O comandante não foi encontrado paracomentar o novo ataque.Em janeiro daquele ano, o PPC da Praia de Ramos já havia sido atingido por uma granada e uma bomba de fabricação caseira. Somente a bomba foi detonada. Ela caiu sobre o telhado do posto, abriu um buraco no teto e arrebentou o encanamento. Ninguém ficou ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.