Pedro Kirilos / ESTADÃO
Pedro Kirilos / ESTADÃO

Grande Rio é campeã do carnaval do Rio pela 1ª vez

Escola de Duque de Caxias, enfim, chega ao topo após quatro vice-campeonatos

Italo Cosme, especial para o Estadão

26 de abril de 2022 | 17h53

A Grande Rio é a campeã do carnaval 2022 do Rio de Janeiro. A exibição de gala da escola de Duque de Caixas na Marquês de Sapucaí foi reconhecida pelos jurados nesta terça-feira, 26, e a agremiação acabou coroada com o seu primeiro título do Grupo Especial. Penúltima escola a desfilar na segunda noite do carnaval fora de época, a Grande Rio levou para a avenida um enredo sobre a história e a simbologia do orixá Exu, exaltando a cultura negra.

As fantasias e alegorias esbanjavam luxo e o samba, embora repleto de palavras em dialetos africanos (um trecho de um dos refrões era “adakê exu, exu, ê, odará / ê bará ô, elegbará!”), contagiou o público. Não à toa, diversos setores das arquibancadas entoaram gritos de “é campeã” na madrugada de domingo. 

A escola saiu da avenida como principal candidata ao título, favoritismo que se confirmou nesta terça-feira durante a apuração na Sapucaí. Um dos seus carros alegóricos fazia menção ao lixão do Jardim Gramacho, bairro de Duque de Caxias, e lembrou muito um dos desfiles mais aclamados do carnavalesco Joãosinho Trinta, o enredo "Ratos e Urubus, Larguem Minha Fantasia", de 1989.

Fundada em 1988, a Grande Rio desfila no Grupo Especial desde 1993. A escola tinha quatro vice-campeonato e agora, enfim, sagrou-se campeã. "É uma emoção muito grande esse título. O povo de Caxias merece", disse Fabrício Machado, mestre de bateria. Um dos objetivos da escola na escolha do enredo foi desmistificar o orixá, identificado por muitos como representante do mal, e combater a intolerância religiosa.

Em entrevista à TV Globo após o resultado oficial, o presidente da Grande Rio, Milton Perácio, dedicou o prêmio à Duque de Caxias. "O sonho se tornou realidade, uma luta incansável pelo título. Conseguimos. Esse enredo não é bricandeira." Bastante emocionado e quase que sem voz, Emerson Dalvaro, intérprete de Exu na comissão de frente, também dedicou o prêmio à cidade fluminense.  

Depois de emprestar a voz ao samba-enredo, Arlindinho Cruz ressaltou que o desfile transmitiu a verdade. E alfinetou: "Deve ser um dia muito difícil para quem criticou e disse que eu não sabia cantar." O cantor disse ainda que era um sonho ter um samba campeão de carnaval. "Eu estou tranquilo e feliz."

Nas redes sociais, a atriz Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio, disse ter realizado um de seus desejos de aniversário (fez 40 anos no último dia 14). Mas não revelou qual seria o outro. 

A Grande Rio foi campeã com nota geral 269,9. Em segundo lugar ficou a Beija-Flor de Nilópolis, com 269,6 pontos. A São Clemente, que prestou homenagem ao ator, escritor e humorista Paulo Gustavo, morto pela covid-19 no ano passado, foi rebaixada.

Confira a classificação das escolas do carnaval do Rio 2022

  1. Acadêmicos do Grande Rio - 269,9 (campeã)
  2. Beija-Flor de Nilópolis - 269,6
  3. Unidos do Viradouro -  269,5
  4. Unidos de Vila Isabel - 269,3
  5. Portela - 269,2
  6. Acadêmicos do Salgueiro - 268,3
  7. Estação Primeira de Mangueira- 268,2
  8. Mocidade Independente de Padre Miguel- 268,2
  9. Unidos da Tijuca - 267,9
  10. Imperatriz Leopoldinense - 266,9
  11. Paraíso do Tuiuti - 266,4
  12. São Clemente - 263,7 (rebaixada)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.