Grande São Paulo está livre de racionamento até o dia 15

Se as chuvas de verão não falharem, a Grande São Paulo estará livre do racionamento de água, pelo menos até o fim da primeira quinzena de dezembro. A informação foi dada pelo presidente da Sabesp, Dalmo Nogueira, e pelo secretário de Energia, Recursos Hídricos e Saneamento, Mauro Arce, durante um mutirão de limpeza, hoje na Represa Guarapiranga com organizações não-governamentais e a população. O governador Geraldo Alckmin também participou do evento.Desde a semana passada, o Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de 9 milhões de pessoas na Grande São Paulo, opera com o nível mais baixo desde a sua inauguração, em 1973. O volume de água registrado hoje é de 1,6%. Segundo a Assessoria de Imprensa da Sabesp, a queda diária no nível do sistema foi de 0,1 ponto porcentual na última semana. A expectativa é de que as chuvas de verão, em dezembro, janeiro e fevereiro, normalizem a situação. Segundo a Sabesp, se o racionamento tivesse sido adotado em outubro, como chegou a ser cogitado, o nível do Sistema Cantareira estaria somente 2 pontos porcentuais acima do registrado atualmente.MutirãoO mutirão de limpeza na Guarapiranga ocorre anualmente para conscientizar moradores da região e freqüentadores da represa sobre a importância da preservação de mananciais urbanos. O governador Geraldo Alckmin chegou à represa por volta das 9h30 e, munido de luvas e sacos plásticos, ajudou a recolher o lixo.No mutirão em dezembro de 2002, foram retirados das grades do sistema de captação de água cerca de 12 mil metros cúbicos de lixo. Parte do material recolhido é encaminhado para reciclagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.