Grande SP registra sete mortes durante a noite

Sete pessoas foram assassinadas das 20h de ontem às 2h desta madrugada na capital e Grande São Paulo, segundo a Polícia Civil. Nenhum dos autores dos homicídios foi preso até o momento; em apenas um dos casos a polícia já possui pistas do assassino.Diarista morta a facadasPor volta das 20h30 de ontem, a diarista Lucinilza Gomes Araújo Nascimento, de 26 anos, foi executada, a facadas, dentro de sua casa, na Rua Sebastião Francisco, na Favela do Colombo, em Paraisópolis, região do Morumbi, zona sul da capital. O suspeito pelo assassinato, segundo o que os policiais apuraram, é o namorado de "Ninha", como era conhecida a vítima pela vizinhança. Identificado apenas como Eliano, o suspeito está desaparecido.O filho de Lucinilza, um garoto de apenas 7 anos, estava em um dos cômodos quando foi trancado supostamente pelo assassino, cujo rosto não foi visto pelo menino, que apenas ouviu o barulho causado pela luta corporal entre vítima e criminoso. A polícia foi informada sobre o crime após uma das vizinhas da diarista entrar na casa e encontrar a jovem morta. O homicida levou dinheiro, documentos e o cartão do banco da vítima. O latrocínio foi registrado no 89º Distrito Policial, do Portal do Morumbi.Jovens baleados em São CaetanoQuando andavam pela Avenida Ministro Morvan Dias de Figueiredo, no bairro Cerâmica, em São Caetano do Sul, no ABC, dois jovens foram baleados por desconhecidos. Um testemunha ligou para policiais do 6º Batalhão que, após chegarem ao local, encontraram as vítimas ainda vivas e as levaram para o os Pronto-Socorros Central e de Heliópolis.Apesar do crime ter ocorrido antes das 23h de ontem, até às 5h30 desta manhã o boletim de ocorrência ainda não havia sido registrado; pois a morte dos dois baleados só foi confirmada há pouco pelos hospitais.Outros crimesForam registrados dois homicídios também na região do Jaçanã e outro em Vila Maria, bairros da zona Norte; e outro no Jardim Herculano, região de Santo Amaro, na zona Sul. Segundo a polícia, em dois destes crimes as vítimas ainda não foram reconhecidas e a causa dos assassinatos pode estar ligada mais uma vez a acerto de contas e desavenças entre criminosos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.