Granizo danifica casas no RS; expectativa é de chuva acima do normal

Ao menos 15 municípios contabilizam estragos por causa da chuva

Lucas Azevedo, Especial para O Estado

16 Setembro 2015 | 15h32

PORTO ALEGRE - Uma intensa área de instabilidade se formou sobre o Rio Grande do Sul nesta madrugada, ocasionando muita chuva, vendaval e queda de granizo. Ao menos 15 municípios contabilizam estragos por causa das pedras de gelo. A meteorologia adverte para chuva em volumes muito acima do normal especialmente nas regiões central e norte do Estado, incluindo a Grande Porto Alegre, nos próximos dez dias.

As cidades mais atingidas nesta manhã estão localizadas no centro, no sul e no leste do Estado. Na região metropolitana, caiu granizo em Gravataí, onde cerca de 350 casas foram danificadas no bairro Morungava. A Defesa Civil distribui lonas aos moradores.

No sul gaúcho, as cidades de Rio Grande, São José do Norte, Canguçu, Camaquã e Piratini também registraram granizo. O mesmo ocorreu em alguns bairros de Porto Alegre.

Conforme a empresa de meteorologia MetSul, são esperados volumes acima de 200 milímetros de chuva para a região da capital - o dobro da média histórica de todo mês de setembro -, e de até 400 milímetros para o centro e o norte do RS. O quadro se agrava porque são nessas regiões que se encontram as nascentes dos principais rios que desembocam no Guaíba e nos vales e que afetam diretamente a região metropolitana.

Entre junho e julho, o RS sofreu com episódios severos de chuva, o que ocasionou enchentes,especialmente nas cidades vizinhas a Porto Alegre. Naquela ocasião, mais de 18 mil pessoas ficaram desalojadas (em casas de parentes e amigos) e cerca de duas mil acabaram desabrigadas (recolhidas em prédios públicos). A quantidade de cidades que decretaram emergência e estado de calamidade pública chegou a 80.

Mais conteúdo sobre:
Rio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.