MetSul
MetSul

Granizo danifica mais de mil residências no Rio Grande do Sul

Conforme dados da Defesa Civil, mais de 2,4 mil famílias foram prejudicadas pelas pedras de gelo que caem sobre o Estado

Lucas Azevedo, Especial para O Estado

18 Setembro 2015 | 14h42

PORTO ALEGRE - Mais de mil residências tiveram os telhados danificados por pedras de granizo na noite dessa quinta-feira, 17, na região do Vale do Sinos, no Rio Grande do Sul. Conforme dados da Defesa Civil estadual, mais de 2,4 mil famílias foram prejudicadas pelas pedras de gelo que caem sobre o Estado mais intensamente desde quarta. A previsão é que o gelo continue, o que põe os gaúchos em alerta. 

No Vale do Sinos, a cidade mais atingida nessa noite foi Novo Hamburgo. O bairro Santo Afonso contabiliza aproximadamente 80 residências com estragos. Ao todo foram cerca de mil casas danificadas na cidade. Já na vizinha São Leopoldo, 200 residências foram atingidas. Nesta manhã chegaram a faltar lonas e telhas na região. 

Também foram registrados danos em Getúlio Vargas, na região norte; em Rolante e Taquara, no Vale do Paranhana; e em Viamão, na Região Metropolitana.  

Segundo a empresa de meteorologia MetSul, desde quarta 138 cidades gaúchas registraram queda de pedras de gelo. E os estragos, garantem os meteorologistas, podem aumentar, pois o risco de granizo persiste por todos os dias até metade da semana que vem.  

Essa situação é causada por uma frente semiestacionária entre o ar frio, vindo do sul, e uma massa de ar quente, que ingressa no Rio Grande do Sul pelo norte.  

Mais conteúdo sobre:
Clima tempo Rio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.