Gravação mostra Beira-Mar ameaçando família de devedores

O Ministério Público divulgou nesta segunda-feira novos trechos de conversas entre os traficantes Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, Marcos Marinho dos Santos, o Chapolim, e Marcos Antônio da Silva Tavares, o Marquinho Paraíba, presos em Bangu 1, e o advogado do criminoso em Brasília, Hélio Rodrigues Macedo, na época em liberdade. Nas conversas, Beira-Mar ameaça as famílias de duas pessoas que lhe devem dinheiro: Leonardo Dias Mendonça, o Mandacaru, que seria um traficante do Mato Grosso do Sul, e o policial de Goiás João Dias Neto. O traficante afirma ter colocado 30 policiais para caçar Neto. "Bota o terror, diz que eu já coloquei mais de 30 pessoas na cidade atrás dele, tudo gente que trabalha na mesma coisa que o Neto", diz Beira-Mar, que ameaça queimar a casa do policial. "Vou tacar fogo na casa dele."O MP ofereceu hoje a primeira denúncia contra Beira-Mar, Chapolim, Paraíba e Macedo baseada em conversas interceptadas pela Polícia Federal (PF) depois que traficante foi transferido de Brasília para Bangu 1. Para isso, usaram 400 de um total de mil horas de gravações. Macedo cumpre prisão temporária na carceragem especial da Polinter, no Rio, e poderia ser solto amanhã. Com a denúncia, o MP pede a prisão preventiva do advogado, que deve, assim como os outros denunciados, perder direito a benefícios legais, como progressão de pena ou habeas corpus. Os três traficantes são acusados de extorsão, formação de quadrilha e associação para o tráfico. Macedo foi enquadrado nas duas primeiras acusações.Novas denúnciasO procurador-geral do Estado, Muiños Piñeiro, afirmou que até quinta-feira quatro outros traficantes serão denunciados. Ele disse acreditar no envolvimento de agentes penitenciários na entrada de celulares nos presídios. Macedo era o responsável pelas cobranças da dívidas e recebia ordens diretas de Beira-Mar, por meio de Chapolim e de Marquinho Paraíba. Em um dos trechos, Macedo coloca outro advogado, que estivera com Mandacaru, em contato com o grupo. Toda a família de Mandacaru é ameaçada. O advogado afirma que tudo já está acertado com Macedo e que Neto estivera com seu cliente no Pará."O Neto é pequenininho, doutor. Fala que eu vou botar o superintendente que era amigo de vocês aí, que era seu amigo. Pergunta se ele sabe quem é o superintendente? Vou usar todas as armas que eu tenho para apanhar ele. A partir de quarta-feira eu já vou começar a pegar parente dele, secretário dele, vou explodir o posto dele. Se na quarta eu não tiver uma posição vou começar a mostrar para ele.Todo mundo que for preso vai falar o nome dele. Vou arrumar um monte de inquérito pra ele aqui no Rio, para ele ser preso. O nome dele, do irmão, para ele aprender como se respeita homem. Se não resolver, o senhor também vai entrar na lista", ameaça Beira-Mar.Os traficantes falam também com um homem identificado como Luiz, que trabalha com Mandacaru, e com Janaína, mulher do suposto traficante. "Alô, Luiz, falou com a esposa dele?", perguntam os criminosos. "Ela não ligou não? Então anota aí. (dá o telefone dela). Eu falei com o Leonardo hoje de manhã. Ele falou com aquele rapaz de vocês lá de Brasília (Macedo) e pediu para vocês ligarem para ele", responde Luiz. "O Leonardo, a religião dele é dinheiro. Ele não gosta de de mulher, não gosta de irmão, não gosta de filho, não gosta de parente, não gosta de nada. Pela Janaína ser evangélica vou ligar pra ela. Se ele não pagar vou começar a pegar o pai dela, os irmão dele, ele vai ter que dar o jeito dele", afirma Beira-Mar."Você podia ligar pra ela nesse momento...", pede Luiz. "Emprestei o dinheiro pra ele, Luís, que juro que nada. Emprestei porquê era amigo dele. Olha o que ele fez comigo: pegou meu dinheiro, até hoje não pagou e eu nessa situação, meu filhos precisando, passando necessidade. E esse... com o dinheiro na mão, não devolve, não ajuda, não faz nada." Em outro trecho, Macedo afirma ter conversado com Mandacaru e combinado um encontro com um suposto advogado dele, identificado como Sílvio. Macedo diz também que Mandacaru está "apavorado" e promete até mesmo entregar a seus credores uma fazendo cujo valor seria o dobro da dívida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.