Grávida é torturada por usuários de drogas no DF

Torturadores foram presos em flagrante, após vítima conseguir fugir

Solange Spigliatti,

16 Fevereiro 2012 | 13h42

SÃO PAULO - Uma jovem, de 21 anos, grávida de dois meses, ficou mais de dez horas amarrada e sofrendo agressões de dois usuários de drogas, em Sobradinho II, no Distrito Federal, nesta quarta-feira, 15. Dois foram presos.

Segundo informações do delegado chefe adjunto Paulo Francisco Soares, Tábata Nayan da Costa de Sousa chegou no começo da manhã de ontem à casa de Zuleydir Almeida da Trindade, de 22 anos, onde já estava Ana Cristina dos Santos, de 37 anos.

Em depoimento, Tábata disse que, ao chegar, os três passaram a consumir crack e depois de se recusar a entregar dinheiro para os dois, para a compra de mais drogas, ela foi amarrada por volta das 9 horas e passou a ser agredida pelo casal.

Por volta das 19h30, a vítima conseguiu fugir e se dirigiu a uma delegacia, localizada perto da casa. Com vários hematomas pelo corpo, Tábata chegou à delegacia ainda com a corda amarrada aos pés, segundo o delegado. Os policiais foram à residência, prendendo em flagrante Ana e Zuleydir.

De acordo com o delegado, Tábata foi levada para o Instituto Médico legal (IML), que comprovou a agressão. Zuleydir, segundo o delegado, tem envolvimento em um homicídio na cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.