Grávida morre após ser recusada por ambulância no ES

Janaína Guimarães, de 27 anos, grávida de cinco meses, morreu de edema pulmonar e cerebral, depois de ter atendimento recusado duas vezes pelo serviço de ambulância, em Vitória, no Espírito Santo. A família registrou queixa na polícia. Janaína passou mal na madrugada de sábado. A mãe ligou para o serviço de ambulância, mas não foi atendida com a desculpa de que havia muitos acidentes. Janaína foi levada para um hospital municipal de táxi e chegou a ser medicada. Voltou para casa, mas passou mal de novo. A mãe novamente ligou para o serviço de ambulância. "Falaram para colocá-la nas costas e levá-la para o hospital", conta Maria Tereza. Quando a paciente voltou para o hospital, de táxi, o quadro era bem mais grave e desta vez foram os médicos que ligaram para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu. Foram sete ligações e a ambulância demorou quase quatro horas para chegar. A Secretaria de Saúde do Espírito Santo determinou abertura de inquérito para investigar a morte de Janaína. As informações são do Jornal Hoje.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

03 Setembro 2007 | 14h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.