Greenhalgh se diz otimista sobre investigações

O advogado e deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh, indicado pela cúpula do PT para acompanhar as investigações a respeito dos assassinatos dos prefeitos de Campinas e de Santo André, deixou a sede do DHPP dizendo ter recuperado as esperanças de que o assassinato do prefeito de Campinas, Antonio da Costa Santos, o Toninho do PT, seja esclarecido. "Além do inquérito ter sido transferido de Campinas para o DHPP, pela primeira vez, vejo que a polícia está se juntando nas investigações", disse Greenhalgh.Os delegados Armando de Oliveira Costa, da 1ª Delegacia do DHPP, que preside o inqüérito que apura a morte do prefeito Celso Daniel, de Santo André, e de Edson Santi, da 2ª Delegacia do Deic, que descobriu o cativeiro na Favela do Pantanal, se reuniram para traçar a estratégia das investigações. Segundo Greenhalgh, policiais do DHPP e do Deic ouviram depoimentos de quatro suspeitos, inclusive de um menor, internado na Febem. "Muitas das informações que passamos à polícia foram jogadas no lixo. Agora, quero acreditar que a polícia irá recuperar o tempo perdido", afirmou o porta-voz do PT.Apesar de seu entusiasmo, Greenhalgh se mostrou preocupado. "Há dias que saio das reuniões na polícia animado; mas em outros saio indignado e ansioso, pois na segunda-feira completará um mês do assassinato do prefeito de Santo André, e até agora a polícia não esclareceu o crime.?Greenhalgh informou que na segunda-feira - caso não surja nenhum fato novo - a bancada do PT em São Paulo e os prefeitos do partido do interior do Estado vão se reunir com o governador Geraldo Alckmin para pedir mais empenho da polícia nas investigações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.