"Greve branca" da CET terá de ser explicada à Câmara

A "greve branca" dos funcionários da Companhia deEngenharia de Tráfego (CET) terá de ser explicada na Câmara Municipal. Nesta quarta-feira, os vereadores da comissão de política urbana aprovaram requerimento que convida o secretário municipal de Finanças, João Sayad, e o presidente da CET, Francisco Macena, a prestar esclarecimentos. A reunião foi marcada para a próxima quarta-feira."A idéia é que eles expliquem o que está acontecendo com o orçamento dacompanhia", disse Carlos Neder (PT), autor do pedido. Ele lembrou que o orçamentoaprovado para a CET em 2003 é de R$ 214 milhões."Não dá para entender como a CET, que, no ano passado, seguia uma trajetória de expansão, agora vive sob a ameaça de demissões", completou Neder. Os ofícios para a convocação foram enviados nesta quarta-feira.O petista referiu-se à possível demissão de 512 funcionários da CET por causa do corte de R$ 29 milhões no orçamento da companhia. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores no Trânsito Urbano (Sindiviários), a ameaça justifica o fato de os agentes não estarem multando motoristas que não obedecerem ao rodízio municipal, estacionarem em local proibido ou não usarem o cinto de segurança.Mesmo assim, os motoristas não estão totalmente livres da multa, já que alguns marronzinhos nãoaderiram à greve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.