Greve da PF não atrapalha movimento nos aeroportos

O movimento era tranqüilo nos principais aeroportos do País na manhã desta quarta-feira, de acordo com o site da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Às 9 horas, o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, apresentava 15 atrasados de até meia hora. A situação era bem mais tranqüila se comparada com a manhã de terça-feira, que tinha atrasos superiores a duas horas.Apesar da greve da Polícia Federal, que foi iniciada por volta das 8h30 desta manhã, os setores gerenciados pela PF, em Cumbica, não sofrem o efeito da paralisação já que os agentes e delegados suspenderam a operação-padrão que estava prevista para no aeroporto.No terminal do Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, a situação também era tranqüila. Até às 9 horas, de acordo com o site da Infraero, apenas dois vôos estavam fora do horário previsto. O caso mais complicado foi de um vôo da companhia Varig que deveria ter decolado às 6h36, com destino à Curitiba, mas o vôo foi confirmado para às 9h34.O Aeroporto Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, apresentava seis vôos atrasados. Já no Santos Dumont, também no Rio de Janeiro, foi verificada situação normal, com apenas dois vôos fora do horário. A situação também era calma no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, segundo o site da Infraero; até às 9 horas, os atrasos não passavam de meia hora. Texto atualizado às 12h08 para acréscimo de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.