Greve de agentes força polícia a assumir presídios no RS

A greve de 12 dias dos agentes penitenciários do Rio Grande do Sul obrigou a Brigada Militar a assumir o controle de 11 presídios. O Estado tem 86 casas prisionais. Com o deslocamento de policiais para as penitenciárias, o patrulhamento das ruas está desfalcado de 400 agentes.Há contradições quanto à adesão à greve. A Superintendência dos Serviços Penitenciários reconhece que 400 dos 2,3 mil servidores aderiram ao movimento. O Sindicato da categoria diz que a adesão chega a 70%.Os funcionários querem os reajustes salariais determinados por uma lei aprovada pela Assembléia Legislativa em abril. O governo do Estado tenta anular a lei, alegando que ao texto de contratação de servidores foi anexada erroneamente uma tabela de aumento, e se recusa a conceder o reajuste enquanto a matéria estiver sub judice.Estão sob a administração da Brigada Militar os presídios de Bagé, Bento Gonçalves e São Luiz Gonzaga, Rosário do Sul, Cachoeira do Sul, Santo Ângelo, Santa Rosa, Santo Cristo, São Borja, Rio Grande e do albergue de Ijuí.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.