Greve de fome contra extinção de rede ferroviária

A Federação Nacional dos Engenheiros Ferroviários e a organização não-governamental Movimento Amigos do Trem iniciarão hoje, às 14h30, na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto, uma greve de fome para pressionar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a não assinar uma medida provisória acabando com a Rede Ferroviária Federal S. A. (RFFSA). As duas organizações foram informadas de que essa MP seria assinada quinta-feira pelo presidente da República. O presidente da ONG, Paulo Henrique do Nascimento, que deverá participar do movimento, disse que a extinção da RFFSA será "um crime contra a sociedade brasileira" pois, segundo ele, a empresa tem um patrimônio de R$ 22 bilhões que seria dilapidado com isso. Nascimento afirma não ser contra as atuais sete concessões de ferrovias que antes eram administradas pela Rede Ferroviária, mas sim contrário à extinção da estatal que, segundo ele, teve seu quadro de funcionários reduzido para 580 pessoas, mas tem 90 mil aposentados, "que também seriam prejudicados com a extinção".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.