Greve de metrô afeta 110 mil em Belo Horizonte

Os metroviários da capital mineira iniciaram à 0h de hoje uma paralisação de 72 horas por reajuste salarial. Segundo o diretor de comunicação do sindicato da categoria, Paulo Henrique Morais, todas as linhas e as 19 estações do metrô permaneceram paradas. Cerca de 110 mil pessoas foram prejudicadas pela paralisação. Morais disse que os metroviários reivindicam a incorporação ao salário de um abono de R$ 207,00, além de um aumento de 1%.Segundo ele, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) ofereceu um reajuste de 1% e um abono de R$ 41,00, que seria pago em 12 parcelas. Nenhum representante da CBTU foi encontrado para falar sobre a paralisação e sobre as negociações com o sindicato.De acordo com o diretor do sindicato, a greve de 72 horas faz parte de um ato nacional dos sindicatos ?ligados à CBTU?. Ele garantiu que os trens voltam a funcionar na próxima segunda-feira, mas não descartou a possibilidade de uma nova paralisação a partir do dia 9 de junho, caso não haja um acordo na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.