Greve de motoristas de ônibus deve terminar nesta 5ª feira em BH

Categoria aceitou valor de reajuste definido pela justiça, mas espera posição dos patrões

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

15 Março 2012 | 04h58

SÃO PAULO - Em assembleia realizada na noite de quarta-feira, 15, motoristas e cobradores de ônibus, em greve na capital mineira e Região Metropolitana de Belo Horizonte, desde o dia 12, aceitaram os 9% de reajuste definidos pelo 1º vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), desembargador Marcus Moura Ferreira.

 

O aumento estipulado pela justiça será analisado pelo sindicato patronal nesta quinta-feira, 15. Enquanto isso, a categoria, apesar de ter aceitado o valor, continua em estado de greve, mantendo, conforme determinação judicial, 70% da frota nos horários de pico e 50% fora deles.

 

"Caso os patrões não aceitem, continuaremos neste estado de greve até o julgamento do dissídio coletivo", afirmou Ronaldo Batista, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Belo Horizonte (STTRBH).

 

A categoria reivindicava reajuste salarial de 49%, um total de 30 folhas de tíquete-alimentação no valor de R$ 15,00 cada, instalação de banheiros femininos nos pontos finais, participação nos lucros e resultados (PLR) e uma jornada de trabalho de seis horas diárias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.