Greve de motoristas no Rio deve terminar ao meio-dia

Cerca de 3,4 milhões de pessoas utilizam o transporte coletivo diariamente na cidade

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

24 de maio de 2010 | 08h43

SÃO PAULO - Os motoristas rodoviários da cidade do Rio devem encerrar a paralisação iniciada à meia-noite por volta das 12 horas desta segunda-feira, 24, quando acontece a troca de turno, segundo informações do Sindicato das Empresas de Ônibus da cidade do Rio (Rio Ônibus).

 

De acordo com o vice-presidente da Rio Ônibus, Otacílio Monteiro, a greve deve acabar no fim da manhã por conta da baixa adesão ao movimento. Segundo a Rio Ônibus, aproximadamente 70% da frota das empresas circulou normalmente. Os rodoviários reivindicam um reajuste de 15% e a cesta básica de valor de R$ 150,00, entre outros.

 

Segundo informações da Secretaria Estadual de Transportes, cerca de 3,4 milhões de pessoas utilizam o transporte coletivo diariamente na cidade do Rio. Para diminuir o impacto da paralisação aos passageiros, a secretaria determinou que trens, metrô e barcas operem com a capacidade máxima.

 

Levantamento da Secretaria Municipal de Transportes mostra que grande parte da frota das empresas está circulando nesta manhã, com algumas linhas apresentando deficiências e provocando acúmulo de usuários nos pontos de ônibus.

 

Segundo a secretaria municipal, o trânsito, que está fluindo normalmente nesta manhã, está sendo monitorado por fiscais da CET-Rio. Para a segurança da população, o policiamento feito pela Polícia Militar foi reforçado, principalmente nas proximidades das garagens de ônibus, na Central do Brasil e nas rodoviárias, segundo a PM.

 

Trem

 

Por conta da paralisação parcial dos motoristas de ônibus, as Secretarias de Transporte Municipal e Estadual, em conjunto com a SuperVia Concessionária de Transporte Ferroviário, adotaram um esquema especial de transportes.

 

A concessionária colocou à disposição 100% da frota de trens para circular o dia inteiro, além de reforço dos profissionais nas áreas de segurança e atendimento. Segundo a Supervia, até as 9 horas de hoje, a empresa colocou quatro trens extras e registrou um aumento de 30 mil passageiros, em relação à previsão estimada.

 

Texto atualizado ás 10h32.

Tudo o que sabemos sobre:
greveRioônibus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.