Greve de ônibus continua em SP

Segundo a São Paulo Transportes (SPTrans), até às 5h00 desta manhã, das 39 empresas de ônibus da capital paulista, apenas as viações Tupi e Paratodos deram início à liberação de parte de seus carros para operar linhas na zona sul da capital paulista. As demais 41 garagens rstantes em toda a cidade de São Paulo continuam fechadas. O rodízio de veículos foi cancelado e a zona azul está liberada. A greve de motoristas e cobradores segue nesta manhã de terça-feira e entra em seu segundo dia consecutivo. Mais de 3 milhões de passageiros podem ser prejudicados outra vez pela paralisação. Essa greve vai de encontro à determinação da juíza do Trabalho, Maria Aparecida Pellegrina, que obriga circulação de pelo menos 80% da frota de ônibus até às 8h30 da manhã, horário de pico; e 60% da frota depois deste horário. Nesta segunda, as empresas Gato Preto, Tupi, Paratodos e Santa Brígida chegaram a soltar parte da frota, o que resultou em 69 ônibus depredados em represália aos que furaram a greve. Dos 9 mil ônibus que circulam na capital, apenas 10% saíram às ruas. Os 15 terminais de ônibus da cidade ainda estão fechados; e a polícia ainda não registrou nenhum incidente grave nas proximidades das garagens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.