Greve de ônibus deixará 100 mil pessoas a pé

Os cerca de mil funcionários, entre motoristas e cobradores de ônibus da Viação Parelheiros, que atendem parte da região sul da cidade de São Paulo, continuam com suas atividades paralisadas desde às 4h de ontem, quando todos os funcionários de 21 empresas decidiram entrar em greve por não terem recebido o salário relativo ao mês de janeiro.Os 172 ônibus da Viação Parelheiros operam 17 linhas na zona sul e servem bairros como Jardim Colônia, Santo Amaro, Cohab Palmares, Jardim Herplin, Jardim São Norberto e Jardim São Bernardo. Pelo menos 100 mil moradores destas regiões serão prejudicados com a greve.A SPTrans - São Paulo Transportes - já colocou em operação o Plano de Auxílio às Empresas de ônibus em Situação de Emergência para amenizar os efeitos da greve na região afetada.Leia mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.