Greve de ônibus em Brasília deve continuar

Em assembléia realizada hoje à noite os rodoviários de Brasília - em greve há quatro dias - decidiram continuar a paralisação por tempo indeterminado. A decisão foi tomada após a terceira tentantiva fracassada de conciliação entre gevistas e empresários de transporte coletivo mediada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Hoje, a Secretaria de Segurança Pública do DF registrou 41 depredações de ônibus na capital. Com a paralisação mais de 800 mil passageiros vão continuar sem transporte.O presidente do Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal, João Osório, afirmou que não houve acordo porque os empresários não concordam em atender as reivindicações dos motoristas e cobradores de ônibus, que incluem o pagamento de 6 80% por perdas salariais, aumento real de salário de 10%, cesta básica, tíquete-alimentação e gratificação de 5% para quem trabalha há mais de cinco anos na mesma empresa.Segundo João Osório, os atos de vandalismo estariam sendo praticados por pessoas ligadas ao transporte clandestino, que estariam revoltados com a determinação do TRT de que 50% dos 2.300 ônibus de Brasília teriam de circular normalmente a partir de hoje. Mas as ocorrências policiais contradizem o sindicalista. A Polícia Militar prendeu hoje quatro rodoviários que faziam piquetes e apedrejavam ônibus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.