Greve de ônibus prejudica 50 mil passageiros em SP

Os 209 ônibus das ViaçõesIbirapuera e Santo Amaro, ambas pertencentes ao mesmo dono, nãosaíram nesta quinta-feira de suas garagens, em São Paulo. Cerca de 50 milpassageiros foram prejudicados. Motoristas e cobradores das duasempresas, que atuam na zona sul, pararam em protesto contra afalta do pagamentos dos salários e benefícios do mês de junho.O assessor da presidência do Sindicato dos Condutores,Renato Souza de Oliveira, informou que não há previsão de quandoos motoristas e cobradores retornarão ao trabalho. "Vão ficarparados até as empresas depositarem o dinheiro dos pagamentos,coisa ainda não definida", disse. "As reuniões realizadasdurante o dia com os empresários não tiveram sucesso."Com isso, 50 mil de passageiros, residentes em ParqueCocaia, Cidade Dutra, Vale do Glicério, Jardim São Luís, ParqueSanto Antônio, Capão Redondo e outros bairros da região de SantoAmaro, ficarão com o transporte prejudicado por tempoindeterminado.A São Paulo Transporte (SPTrans) acionou Plano deAuxílio a Empresas em Situação de Emergência (Paese), mas onúmero de veículos oferecido foi insuficiente para atender atodos os passageiros.TrensFoi normalizado às 7h45 o tráfego de trens nosdois sentidos da Linha F da Companhia Paulista de TrensMetropolitanos (CPTM), que liga as Estações Brás e Mogi dasCruzes. Três horas antes, as duas vias haviam sido interditadasentre as Estações Engenheiro Goulart e Engenheiro Trindade, nazona leste, devido ao descarrilamento do carro-motor de umacomposição de passageiros que trafegava vazia. A CPTM acionou 40 ônibus do Paese para transportar ospassageiros entre as duas estações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.