Greve de ônibus prejudica 500 mil em Guarulhos

Mais de 500 mil usuários de ônibus em Guarulhos e Arujá, municípios localizados na região Leste da grande São Paulo, estão sem transporte coletivo hoje devido a uma greve dos motoristas e cobradores das empresas que prestam serviços nas duas cidades. São cerca 6 mil trabalhadores que cruzaram os braços pedindo reajuste salarial de 9,5%, com reposição da inflação, índice calculado pelo IPC do Dieese. Eles pedem também 5% de aumento real e manutenção de cláusulas sociais do acordo trabalhista, como vale-alimentação de R$ 8,50, convênio médico e participação nos lucros.De acordo com o presidente do Sindicato dos Condutores de Guarulhos e Região, Antonildo Gonçalves, a paralisação é por tempo indeterminado e foi decidida na tarde de ontem em assembléia no sindicato. As principais empresas de ônibus que atendem a região são: Viação Vila Galvão, Viação Guarulhos, Viação Canarinho, Transvale, TransDutra e Transguarulhense. Além das linhas municipais, as que ligam Guarulhos e Arujá à capital paulista também estão paradas.Em relação à Transguarulhense, todas as linhas estão inoperantes, com excessão das linhas que servem o ABC paulista, passando por Ribeirão Pires, São Bernardo do Campo, Santo André Jardim do Estádio e Mauá até o Terminal Rodoviário do Tietê. Estas linhas funcionam sem problemas. Ainda de acordo com Antonildo, a data base da categoria foi em maio e nenhum reajuste foi dado pelas empresas da região.Capital Por causa do não pagamento dos tíquetes-refeição, os 900 funcionários da viação Ibirapuera, que atende a bairros da zona Sul da capital, resolveram cruzar os braços nesta manhã de terça-feira. Os 210 carros da empresa estão deixando inoperantes oito linhas e prejudicando moradores de vários bairros, como Jardim Progresso, Jardim 7 de Setembro, Jardim Eliana, Pq. Residencial Cocaia e outros trechos de Santo Amaro. Os funcionários estão reunidos na garagem da empresa, na Avenida Güido Caloi, nº 1200, no Guarapiranga, onde ainda não decidiram se voltam a trabalhar no decorrer do dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.