Greve deixa 100 mil sem metrô em Belo Horizonte

Os cerca de 500 funcionários da Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU) em Belo Horizonte, em campanha salarial, fizeram uma greve de advertência hoje, paralisando as 14 estações da região metropolitana da capital e prejudicando 100 mil usuários. Segundo o secretário-geral do Sindicato dos Metroviários, Raimundo Bartolomeu Gonçalves, os funcionários querem aumento de 9,5% e também participação nos lucros da empresa, direito já conquistado pela categoria em São Paulo.A direção da CBTU informou que a greve, mesmo por apenas um dia, foi abusiva e "um desrespeito aos usuários". "Recebemos a pauta de reivindicações da categoria e dissemos ao sindicato que as questões econômicas já haviam sido encaminhadas a Brasília", disse o chefe de gabinete da empresa, Jarbas Teixeira. "A paralisação não tem sentido".No meio da tarde, três dos 16 trens do metrô voltaram a circular, conduzidos por supervisores, mas a maioria dos usuários optou mesmo por ônibus para retornar do trabalho a suas casas, o que provocou grandes filas nos principais pontos da cidade. Gonçalves assegurou que nesta sexta-feira o movimento será normalizado. "Vamos fazer nova assembléia na semana que vem para avaliar os rumos do movimento", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.