Greve deixa 400 mil pessoas sem ônibus em Florianópolis

Após reunião frustrada, motoristas param de trabalhar para pedir aumento salarial e melhores condições

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

20 de maio de 2009 | 11h27

Cerca de 400 mil usuários de transporte coletivo em Florianópolis e cidades vizinhas, em Santa Catarina, estão sem ônibus nesta quarta-feira, 20. Os trabalhadores das empresas de ônibus entraram em greve nesta manhã porque não foi obtido consenso em reunião na noite da terça entre a prefeitura, empresas de ônibus e trabalhadores.

 

Segundo informações da Secretaria Municipal de Transportes, representantes do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros da Grande Florianópolis (Setuf) e do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo (Sintraturb) estão reunidos na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) para tentar um acordo.

Alguns veículos que fazem transporte escolar e de turismo, cadastrados na prefeitura, tiveram permissão para operar em algumas linhas dos ônibus para amenizar o transtorno à população. Segundo a secretaria, eles estão sendo controlados para evitar o abuso de valores nos preços das passagens.

 

A greve atinge também os funcionários de cidades vizinhas, segundo a secretaria. De acordo com o sindicato, a população vem sendo avisada desde o último sábado sobre a paralisação dos trabalhadores, que reivindicam melhores condições de trabalho, garantia dos empregos, investimentos no transporte coletivo urbano e protestam contra o aumento da tarifa.

Mais conteúdo sobre:
ônibusgreveSC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.