AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Greve faz 60 dias e ganha adesão em Tatuí (SP)

Funcionários do setor de obras aderiram nesta quinta-feira à greve que há 60 dias paralisa parcialmente os serviços municipais de educação e saúde de Tatuí, na região de Sorocaba, interior de São Paulo. Com a adesão, já são mais de mil os servidores parados, com a greve atingindo mais de 70% do total de funcionários. A maior parte das obras está com o cronograma afetado. Há risco de paralisação dos serviços de limpeza urbana. Os servidores reclamam que os pagamentos estão sendo feitos com até dois meses de atraso. A prefeitura alega que está pagando os salários com uma defasagem de 20 dias a contar do quinto dia útil após o fechamento do mês. O prefeito Ademir Borssato (PTB) entrou com pedido de decretação da ilegalidade da greve no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), mas o pedido não foi acatado. Borsatto recorreu ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), mas o processo ainda não foi julgado. Segundo ele, a causa dos atrasos é o alto índice de inadimplência no município. Os débitos de impostos diretos, como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o Imposto Sobre Serviços (ISS), acumulados nos últimos quatro anos, chegam a R$ 25 milhões. Borsatto, que não conseguiu se reeleger, acusa candidatos da oposição de terem incentivado a inadimplência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.