Greve geral de ônibus entra no 2º dia em SP

Motoristas e cobradores mantêm a greve nesta manhã de terça-feira e a cidade de São Paulo fica sem ônibus pelo segundo dia consecutivo. A audiência de conciliação realizada no Tribunal Regional do Trabalho(TRT) no final da tarde de ontem não chegou a acordo algum entre os trabalhadores, São Paulo Transportes e Prefeitura. O sindicato da categoria quer que a prefeitura garanta o emprego de pelo menos 50% dos 10.800 funcionários ameaçados pelo fechamento de 9 empresas ocorrido na madrugada do último sábado. A Prefeitura quer que os empresários que assumirão o novo sistema de transporte absorvam os trabalhadores e arquem com o custo das demissões necessárias para a nova contratação. Os empresários, por sua vez, dizem que não irão pagar por algo que não é de sua responsabilidade e que não têm condições para tanto. O processo geraria despesas da ordem de R$ 70 milhões.Sem acordo, a greve foi mantida, mas o vice-presidente do TRT determinou que 70% da frota esteja nas ruas na manhã de hoje, o que não ocorreu até o momento. Caso a determinação judicial não seja cumprida, os sindicatos dos condutores e dos empresários arcarão com uma multa diária de R$ 200 mil. Uma nova audiência está marcada para ocorrer às 11h30 de hoje. Se não houver conciliação, o TRT julgará mérito da a greve às 17h. De acordo com a São Paulo Transportes (SPTRans), mais uma vez todas as empresas de ônibus estão paradas. Os cerca de 3,5 milhões de usuários terão de encontrar formas alternativas de transporte. Ontem, durante todo o dia, o movimento de grevistas foi marcado pela violência, com 94 coletivos depredados, alguns deles incendiados, sendo que a maioria, ou seja, 81, era de empresas de transporte intermunicipais.Trânsito - Devido à manutenção da greve dos ônibus, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) suspendeu novamente o rodízio municipal de veículos. Os de placas finais 3 e 4 podem circular livremente nos horários de pico no centro expandido da cidade. Também está liberado o tráfego nas faixas de uso exclusivo de ônibus e o estacionamento em áreas de zona azul. Novamente os trens das três linhas do Metrô começaram a circular mais cedo, desde as 4h. Até o momento, apenas um incidente foi registrado, de acordo com informações dos Bombeiros. Um ônibus foi incendiado às 3h na Rua Carlos Lacerda, nº 1200, no Pirajussara, zona sudoeste da cidade, divisa com o município de Taboão da Serra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.