Greve na Viação Transbraçal entra no 10º dia

Os 500 funcionários, entre motoristas e cobradores, da empresa de trólebus Viação Transbraçal, que atende a bairros das zonas sul, norte, leste e o centro de São Paulo, entram no 10º dia de paralisação em protesto ao não pagamento do adiantamento salarial deste mês, que deveria ter ocorrido desde o último dia 20. Os 111 ônibus da empresa ficarão parados na garagem, localizada no Brás, centro da capital, e deixarão de operar seis linhas, são elas: 170-P (Mandaqui-Pinheiros), 170-T (Tucuruvi-Butantã),1428 (Santa Terezinha- Casper Líbero), 1301 (Parque Peruche-Praça da República), 702 - P (Belém-Pinheiros), 4113 (Gentil de Moura-Praça da República). A São Paulo Transportes (SPTrans) já colocou em operação o Plano de Auxílio às Empresas de Ônibus em Situação de Emergência, uma tentativa de minimizar os problemas dos moradores das regiões afetadas pela greve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.