Greve no setor de transporte de valores já afeta abastecimento dos caixas no PR

Agências da CEF reduziram o valor limite nas operações de saque na Grande Curitiba

estadão.com.br,

03 Fevereiro 2012 | 01h52

SÃO PAULO - A greve dos vigilantes responsáveis por transporte de valores no estado do Paraná entra, nesta sexta-feira, 3, no terceiro dia e já afeta o abastecimento de dinheiro nos bancos e nos caixas eletrônicos, principalmente os que possuem maior movimento. Cerca de 1,8 mil vigilantes fazem a segurança de carros-fortes e outros 600, chamados de tesoureiros, são responsáveis pela montagem de malotes e contagem de dinheiro nas empresas.

 

A categoria, representada pelo Sindicato dos Empregados em Empresas de Transporte de Valores e Escolta Armada do Estado do Paraná (Sindeesfort-PR), reivindica aumento real de 13% no salário, elevação no valor do tíquete-alimentação de R$ 16,00 para R$ 22,00, pagamento integral do plano de saúde, aumento no salário dos funcionários administrativos para R$ 714,00.

 

Em razão da paralisação, as agências bancárias já estão restringindo o valor dos saques. Nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF) de Curitiba e na região metropolitana, cada cliente pode sacar R$ 700 por dia nos caixas eletrônicos e R$ 3 mil nos caixas físicos (boca do caixa). Anteriormente, os limites eram de R$ 1 mil e R$ 5 mil, respectivamente.

 

Outra assembleia deve ser realizada pela categoria nesta sexta-feira. Ontem, não houve avanço nas negociações entre patrões e empregados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.