Greve prejudica 1 milhão de passageiros de ônibus no DF

Ao menos 2.300 ônibus não saíram das garagens nesta terça-feira, o segundo dia de paralisação

Fabiana Marchezi e Solange Spigliatti, do estadão.com.br

22 de junho de 2010 | 11h10

SÃO PAULO - Cerca de 1 milhão de passageiros de ônibus estão sendo prejudicados pela greve dos rodoviários no Distrito Federal nesta terça-feira, 22. Ao menos 2.300 ônibus não saíram das garagens neste segundo dia de paralisação.

 

Na segunda-feira, 21, vários ônibus de cooperativas que não aderiram ao movimento foram depredados por grevistas. Por isso, uma empresa e duas cooperativas também deixaram de circular nesta terça, o que tirou mais 280 coletivos das ruas.

 

Os motoristas e cobradores pedem um aumento salarial de 20% e a renovação do acordo coletivo. Na última sexta-feira, 18, o Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (DF/TO) determinou que os oficiais de Justiça continuem a fiscalizar os terminais de ônibus a fim de verificar o porcentual de veículos em circulação.

 

O Sindicato de Empresas de Transporte Coletivo Urbano do DF pediu na Justiça do Trabalho a aplicação da multa de R$ 100 mil ao sindicato dos trabalhadores, alegando abuso do direito de greve e por não manter o índice de 60% de ônibus nas ruas, segundo informações das empresas e noticiadas pela imprensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.