Greves têm influência do crime organizado, diz Marta

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, disse nesta quinta-feira, em entrevista coletiva, que há indícios de que as greves dos motoristas e cobradores de ônibus e dos motoristas do serviço de coleta de lixo de São Paulo têm influência do crime organizado.A prefeita não fundamentou a informação, dizendo apenas que tal possibilidade também foi admitida por promotores consultados pela Prefeitura. Ela cobrou atuação mais efetiva da Polícia Militar para coibir ações violentas como depredações de ônibus.A prefeita garantiu que a ?época de chantagens? acabou e que as nove empresas afastadas do serviço de transporte público municipal não voltarão a servir à Prefeitura. Para Marta, tanto a greve dos motoristas e cobradores quanto a dos motoristas de caminhões de lixo não têm procedência. "É uma greve política marcada pela violência", avaliou. Marta reconheceu que a paralisação dos motoristas e cobradores, que oficialmente deveria terminar na noite da última terça-feira, continua. Isso porque, segundo ela, os grevistas estão "sabotando" o serviço de ônibus na zona leste da cidade. "Eles estão desrespeitando a determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT)", disse a prefeita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.