Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Grevistas depredam 39 ônibus em SP

Cem mil pessoas prejudicadas e 39 ônibus depredados, com pneus furados e vidros quebrados, em São Paulo. Esse foi o saldo da paralisação promovida nesta sexta-feira por motoristas e cobradores da Viação Expresso Paulistano, emprotesto contra o não-pagamento do vale-salário, que deveria ter ocorrido no dia 20.A empresa conta com 328 veículos, 1.600funcionários e opera 40 linhas na zona leste, principalmente em Itaquera. No início do mês, o atraso de salários já havia motivado uma greve.Os ataques feitos por piqueteiros atingiram os veículos das Viações São José e Santa Bárbara, que participavam do Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese), promovido pela SPTrans, responsável pela administração dotransporte na cidade.Temerosos, os empresários decidiram retirar os 90 carros de circulação, restando à populaçãorecorrer aos lotações.Os manifestantes também bloquearam o Terminal São Mateus, causando um congestionamento de trólebus na Avenida Mateo Bei. Neste sábado, eles realizam assembléia e prometem manter a paralisação, caso a empresa não acerte os salários. "Queremosque a Prefeitura tome uma providência. Não é possível conviver eternamente com esse problema", disse o secretário jurídico do Sindicato dos Motoristas e Cobradores, Geraldo Diniz da Costa.Segundo a diretora operacional da SPTrans, Maria Olívia Aroucha, o sindicato mostrou-se intransigente. "Fazem greve sem avisar e ainda impedem outras empresas de atender a população",diz. Ela descartou a hipótese de intervenção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.