Grevistas protestam em Belo Horizonte

Servidores estaduais de saúde fizeram passeata por ruas do centro; na região metropolitana, funcionários da educação também promoveram manifestações

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

27 Maio 2014 | 19h56

BELO HORIZONTE - A região metropolitana de Belo Horizonte viveu nesta terça-feira, 27, mais um dia de manifestações de trabalhadores em greve. Pela manhã, servidores estaduais de saúde promoveram uma passeata por algumas vias do centro de Belo Horizonte. Os trabalhadores reivindicam redução da jornada de trabalho sem diminuição nos salários e decidiram cruzar os braços após assembleia realizada pela manhã.

De acordo com a Polícia Militar (PM), cerca de 100 trabalhadores participaram do ato. Os médicos não aderiram à paralisação e o atendimento à população não foi afetado porque os grevistas mantiveram escala mínima nas unidades do Estado. Em Minas, os servidores estaduais da Educação já estão em greve por tempo indeterminado desde o último dia 21 e fazem nova assembleia nesta quarta.

Nesta terça, além dos servidores da Saúde, servidores municipais de Contagem que atuam na área da educação também promoveram manifestação na cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. Os trabalhadores decidiram nesta terça manter a greve iniciada no fim de abril e interditaram o tráfego por cerca de meia hora na avenida João César de Oliveira, uma das mais movimentadas do município. Os profissionais reivindicam reajuste salarial com manutenção da carga de trabalho de 30 horas semanais.

Mais conteúdo sobre:
Cidades Belo Horizonte greve protestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.