Grevistas voltam atrás e parte dos ônibus volta a circular em São Luís

Decisão foi tomada em reação à abertura de processos seletivos para contratação temporária de motoristas e cobradores

Ernesto Batista, Especial para O Estado

04 de junho de 2014 | 16h18

SÃO LUÍS - Depois de oito dias sem ônibus, a capital maranhense voltou a ter coletivos à disposição da população depois que os rodoviários decidiram voltar atrás na paralisação total e acatar a decisão da Justiça do Trabalho para colocar 70% da frota circulando.  

No entanto, o retorno dos ônibus as ruas de São Luís não foi tranquilo. Já nas primeiras horas da manhã, pelo menos quatro ônibus acabaram enguiçando em algumas das principais avenidas da cidade. Houve registro de quebra de coletivos nas avenidas dos Africanos e Jerônimo de Albuquerque, no Elevado do Trabalhador e dentro de um dos bairros da capital.

A decisão dos rodoviários foi tomada em uma assembleia da categoria e está sendo entendida como uma reação à atitude dos empresários que abriram processos seletivos para contratação temporária de motoristas e cobradores. A greve dos rodoviários com paralisação total foi declarada ilegal pelo Tribunal regional do trabalho do Maranhão (TRT-MA).

O movimento grevista perdeu força com a declaração de ilegalidade, o que não significa que a greve tenha chegado ao fim, uma vez que apenas 570 dos mais de mil coletivos da cidade voltaram a circular.  As negociações entre patrões e empregados continuam, com os trabalhadores reduzindo sua pauta de reajuste de 16% para 11%. Os empresários ainda não sinalizaram com nenhum porcentual. Na semana que vem, a ação de dissídio coletivo da categoria deverá ser julgado pelo TRT-MA.

Mais conteúdo sobre:
greveônibusSão Luís

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.